Como escolher molinete ideal para pescaria | Universo da Pesca
Pensou Loja de Pesca, Universo da Pesca
Publicado: 23/09/2019

Como escolher molinete ideal para pescaria


Diferentes situações, diferentes equipamentos

Um dos casos mais comuns que ouvimos de pescadores amadores é a vontade de comprar um único molinete que seja adaptável o bastante para te acompanhar em qualquer pescaria – isso não existe.

Cada tipo de pescaria, tipo de peixe e ambiente de pesca influi diretamente na escolha do equipamento ideal, e com a nossa diversidade de peixes da natureza, onde podemos pescar espécies de 300 gramas à 40 kilos, é impossível garantir que um único equipamento se adeque a qualquer situação.

Agora, se você é um pescador que sempre frequenta o mesmo lugar, com a mesma dinâmica e os mesmos espécies de peixes para captura, então você tem mais chances de acertar na compra.

Os tipos de molinetes

As variedades de modelos e marcas de molinetes no mercado são infinitas, e a diferença principal delas está na relação de capacidade de lançamento e velocidade de ação do molinete.

Os molinetes conhecidos como long cast, ou molinetes para longos lançamentos são aqueles que tem a bobina bem maior para permitir mais capacidade de linha.

Estes são utilizados em pescarias no mar e em rios largos ou de correnteza, pois a tendência é que o pescador precise de mais linha, seja para um alcance maior do lançamento ou para deixar um pouco de linha para a correnteza carregar a isca, no caso de peixes que exijam essa prática.

Alguns molinetes long cast também tem a característica de um formato cônico que facilita a liberação de linha no momento do arremesso.

Os molinetes short cast, ou de arremessos rápidos são mais próximos da ação da carretilha de perfil baixo em termos da relação de recolhimento, alcance, capacidade de linha e leveza do equipamento.

Se você ainda não decidiu na compra entre molinete ou carretilha, leia também o nosso artigo sobre como escolher a carretilha ideal para a sua pescaria.

Os molinetes rápidos não atingem longas distâncias de lançamento, e são melhores para trabalhar peixes predadores, onde o trabalho conjunto com a isca artificial será determinante para o resultado da pesca.

Aspectos técnicos do equipamento

Existem alguns aspectos técnicos sobre a composição do equipamento que também devem ser observados no momento da compra.

A quantidade e qualidade dos rolamentos é um aspecto essencial para definir a sua compra. Quanto mais rolamentos, mais facilitada é a ação de recolhimento de linha.

Também é importante observar o material de fabricação dos rolamentos, pois rolamentos em esferas de aço inoxidável tem uma durabilidade maior que os rolamentos de outros materiais, e vai afetar a durabilidade do seu equipamento.

Observe também a relação de recolhimento do seu molinete, é a informação gravada como “ratio gear” no equipamento, que dita a taxa de recolhimento por volta na manivela, então por exemplo, um molinete com o ratio de 6:1 indica que, para cada volta da manivela o carretel dará 6 voltas.

O material e qualidade do carretel também é importante, pois a ação do recolhimento e pressão da linha no carretel pode fazer carreteis de materiais mais simples se quebrarem – um bom material para o carretel é o alumínio.

Relação entre varinha e molinete

Fazendo a amarração de todo este conhecimento, o seu molinete também precisa ter uma relação direta com a varinha escolhida para compor o conjunto.

Molinetes tem classificações na relação de peso x uso – podem ser classificados como ultra-leves, leves, médios, pesados e extra-pesados, e isso vai influenciar diretamente no uso da varinha.

A composição errada, como por exemplo um molinete leve com uma vara pesada vai prejudicar a performance que você conseguirá desenvolver em sua pescaria.

A relação de peso do molinete está ligada ao tipo de peixe, especialmente em relação ao peso dele, pois molinetes leves não aguentam linhas que permitam grandes cargas de peso.

Existe também a relação de lançamentos, pois os molinetes mais leves permitem diversos lançamentos no dia sem gerar cansaço e fadiga nos braços, e são ideais para trabalhos com iscas artificiais em peixes predadores, e os molinetes pesados permitem mais capacidade de linha, mas podem cansar o pescador com o passar do tempo.

Uma pescaria de um dia inteiro pode chegar à 2mil arremessos à depender do tipo de peixe, ambiente e equipamento, por isso a relação de peso deve ser levada em consideração.

Considerações finais

Se você estiver buscando um primeiro equipamento sem saber ao certo qual será o seu foco de pescaria, os modelos mais versáteis serão os molinetes médios, sempre analisando a qualidade dos materiais e quantidade de rolamentos que facilitarão a sua pescaria, e conforme você evoluir no entendimento da pesca pode ousar mais com equipamentos diferentes.

O objetivo da pescaria sempre será de se divertir, então escolha o seu equipamento e aproveite um belo dia de sol à beira d’água.

Voltar